Revista InconΦidentia: Volume 1, Número 1, jul-dez de 2013

REVISTA INCONΦIDENTIA: VOLUME 1, NÚMERO 1, julho a dezembro de 2013

É com grande alegria que a Revista Inconfidentia lança seu número de estreia! Com ela, o curso de Filosofia da Faculdade Arquidiocesana de Mariana “Dom Luciano Mendes” (FAM), pretende divulgar as pesquisas que ocorrem em seu sítio bem como manter profícuo diálogo com a comunidade acadêmica da área, seja em âmbito nacional ou internacional.

A Revista Inconfidentia, cujo nome traz a marca de seu berço – a região dos inconfidentes, Mariana e Ouro Preto – terá como uma de suas prerrogativas conduzir o pensamento das áreas fundamentais da filosofia às mais diversas regiões limítrofes, como o direito, as ciências naturais, as ciências humanas de um modo geral, as artes, entre outros. Dessa maneira, não se reduzindo a uma esfera específica da filosofia, procura abrir caminhos pelos quais o pensamento possa se desenvolver, sendo determinada, de modo geral, pelo rigor dos pesquisadores que conduzem a um pensar refletido sobre as questões mais candentes do mundo atual.

A Revista Inconfidentia, em seu número de estreia, gostaria de agradecer a todos que contribuíram para seu surgimento: professores editores, Conselho Editorial, a FAM e seus corpos Docente e Discente: muito obrigado e aproveitem os artigos!

Editorial – Págs. 1-2

La dignidad del embrión humano vista pragmaticamente - José Manuel (Pesquisador independente – México) – Págs. 3-15

Visita às bases gnosiológicas da Constituição Brasileira de 1988 – Paulo Augusto da Silva (FAM) – Págs. 16-32

Estaria a origem da Mecânica nas Definições Metafísicas de “O peso e o equilíbrio dos fluídos?” – Bárbara Souza, Douglas Santiago, Gabriela Barbosa e Raquel Anna Sapunaru (UFVJM) – Págs. 33-46

O legado de Kant na concepção junguiana de Deus – Gabriel Almeida Assumpção (UFMG) – Págs. 47-56

Kierkegaard e Levinas: de Abraão aos dilemas da alteridade – Gabriel Kafure da Rocha (UFPB) – Págs. 57-75

Provocações sobre a liberdade em Levinas – Edvaldo Antônio de Melo (FAM) – Págs. 76-86

Edição completa